Divórcio | Crítica


Divulgação

 

Este ano está sendo maravilhos para o cinema nacional. Inúmeros filmes com qualidade indiscutíveis estão sendo bombardeados nas telonas. Pela primeira vez, em muito tempo, se conseguiu se afastar do ranço da Globo Filmes, como no caso da comédia romântica Divórcio.

Escrito por Paulo Cursino (De Pernas Pro Ar e Até Que A Sorte Nos Separe) o longa conta a história de Noeli (Camila Morgado), que é roubada do altar por Júlio (Murilo Benício). O casal leva uma vida humilde, mas enriquece quando o molho de tomate Juno, criado por eles, torna-se um sucesso. Só que, com o passar dos anos, o dinheiro e a rotina os distancia fazendo com que um mal entendido seja a gota’água para a separação. Para defender o patrimônio, cada um tenta achar o melhor advogado para si, o que acaba gerando um processo de divórcio cheio de confusão.

Divulgação

A narrativa do longa é muito rápida e nosense. As situações vão evoluindo até tomar proporções inimagináveis. O que não é ruim, até certo ponto. Em um determinado momento, me pergunto se realmente vale a pena torcer para que um casal assim fique junto. As atuações de Benício e Morgado, assim como do resto do elenco, são razoáveis. Foram prejudicadas pelo estereótipo caipira dos personagens. O que inicialmente é engraçado, logo se torna irritante, como no caso do “riso” desengonçado dos protagonistas.

Divulgação

É preciso ressaltar que a trilha sonora é maravilhosa. Desde uma nova versão para Evidências, a música mais amada do Brasil, até os hits mais badalados do sertanejo universitário. Afinal, o clima de roça toma conta do filme. Ponto positivo também para os efeitos especiais que não deixam devendo em nada as grandes produções de Hollywood. A direção de Pedro Amorim (Mato Sem Cachorro) cumpre o que se propõe, errando a mão apenas no excesso dos estereótipos, como já abordei. O filme perde um pouco a mão também no final, apressado e previsível. Poderiam ter dado uma atenção especial para um final mais satisfatório. A fotografia faz com que o filme pareça ser estrangeiro, por mais que seja tipicamente brasileiro.

Somando os acertos e defeitos o filme tem um saldo positivo. Divórcio é uma comédia romântica que faz pensar o valor de um relacionamento. Você casou com alguém que te faz feliz ou está com aquela sensação que poderia ter seguido sua vida com outra pessoa? Seja lá qual for a sua resposta, uma coisa é certa: o filme vai fazer quem quer se divorciar pensar duas vezes sobre o assunto. 😂

Com ajuda do Review

O que você achou disso?

Chorei Chorei
0
Chorei
OMG OMG
0
OMG
Fail Fail
0
Fail
Amei Amei
1
Amei
Medo Medo
0
Medo
QUE?? QUE??
0
QUE??
Egnaldo Júnior

Colunista, escritor, blogueiro, humorista e radialista. Técnico em Segurança do Trabalho, Jornalista em formação. Amante da televisão, das séries, tecnologias e redes sociais. Adora comédia romântica e filmes de terror/horror. #Paz

Divórcio | Crítica