Crítica | O Lado bom da Vida

by

O Lado Bom da Vida
Título Original: Silver Linings Playbook
Ano de lançamento: 2012
Diretor/ Roteiro: David O. Russell
Elenco: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Chris Tucker, Julia Stiles, Shea Whigham, Anupam Kher, Jacki Weaver, Dash Mihok

Drama e somente drama era o que esperava de O Lado Bom da Vida, mas não podemos julgar o filme pela sinopse.

Pat Solitano (Cooper) e Tifanny (Lawrence) vivem momentos difíceis beirando a paranoia e ao mesmo tempo buscando pela reabilitação necessária. Pat passa quatro anos em uma clínica psiquiátrica depois de um surto que teve ao encontrar sua esposa com outro. Em sua mente, só alguns meses se passaram, e ele volta para casa de sua família com a perspectiva de reaver tudo o que perdeu: esposa, trabalho, ou seja, tudo. Tiffany vive sua vida de modo agressivo depois da perda de seu esposo em um incidente que marcaria sua vida para sempre. Apresentados por um casal de amigos, eles começam a se auto ajudar através de um projeto que traria benefícios para ambos. Além do foco principal da trama, um plano de fundo se desenvolve: as relações familiares estranhas às vezes e conturbadas sempre: Robert De Niro deu um show como o pai compulsivo jogador sofredor de TOC e Jacki Weaver como a mãe-segura as pontas deram um brilho a mais no filme.

Cooper e Lawrence foram um show a parte. O tema do filme precisava de uma carga emotiva e de ao mesmo tempo um “time” muito bom, o que os atores souberam trazer a tela com primazia, não é a toa que Bradley e Jennifer são os mais novos queridinhos da América.

A estória começa muito lenta e amarrada de uma maneira que quase me fazia desistir de assistir o filme, mas a maneira como os personagens foram construídos e levados à tela me prendeu a história. Os temas abordados eram sérios e nada mais justo do que um pouco de tensão na estória. Em compensação de repente é como se eu estivesse assistindo uma comédia romântica. Chris Tucker aparece (graças a Deus fora das várias Hora do Rush) trazendo mais pimenta para a abordagem familiar no filme, onde uma cena e a melhor de todas traz uma conversa hilária entre o quarteto Deniro-Chris-Cooper-Lawrence transbordam talento cômico centrado ainda nas apostas que o pai do protagonista é viciado.

O Lado Bom da Vida é mais que um drama de Hollywood; é uma nova oportunidade de surpreender os telespectadores mostrando que há um lado bom na vida de qualquer um de nós mesmo em meio a tempestades.

Eita, vê se gosta desses aqui também