Crítica | O Duelo


 

oduelo-posterTítulo Original:O Duelo

Ano: 2015
Gênero: Comédia, Drama
Duração: 109 min. (1h49min)
Classificação: 12 anos
Roteiro: Marcos Jorge
Direção: Marcos Jorge
Elenco: Cali, Colin Firth, Corey Johnson, Daniel Westwood, Edward Holcroft, Erica Emm, Geoff Bell, Hanna Alström, Jack Davenport, Jaymes Butler, Jorge Leon Martinez, Lee Nicholas Harris, Lily Travers,

 

A pacata vila de Periperi, cidadezinha balneária situada nas proximidades de uma grande cidade portuária, é agitada pela chegada de um pitoresco forasteiro, o comandante Vasco Moscoso de Aragão, capitão-de-longo-curso. Aos sessenta anos, ele chega para ficar, buscando repouso depois de uma longa vida de aventuras pelos mares do globo.

Rapidamente o charmoso navegante conquista a simpatia e a admiração dos moradores com suas histórias entusiasmantes, cheias de aventuras e exotismo. Os homens se reúnem ao seu redor, as mulheres suspiram por sua romântica figura. O que não demora a suscitar o despeito de alguns invejosos, em especial de Chico Pacheco, fiscal aposentado e, até a chegada do comandante, o cidadão mais admirado do local.

Decidido a desmascarar o comandante, Pacheco empreende uma exaustiva investigação na capital e volta com a história de que Vasco não passa de um comerciante arruinado, boêmio inveterado, que conseguiu de modo fraudulento o titulo de capitão. O comandante, naturalmente, nega veementemente esta versão, e afirma ser Pacheco o mentiroso. A pacata cidadezinha se divide e instaura-se a discórdia onde antes imperava a tranquilidade.

O-duelo-3-final-650x400

Com quem estará a verdade? Com o comandante ou com seu detrator? O grande tira-teima entre as duas versões virá ao final, quando o velho lobo-do-mar será convocado para uma última missão: conduzir um barco que perdeu seu comandante até um porto remoto. Nesta inesquecível viagem, Vasco terá a oportunidade não só de demonstrar seus conhecimentos de marinheiraria como encontrará o amor de sua vida.

Adaptado de um dos romances mais belos e divertidos de Jorge Amado, Os Velhos MarinheirosO Duelo discute em chave farsesca o tema da construção da verdade e do mito. Avançando e recuando no tempo, apresentando os personagens ora de uma maneira, ora de outra, manipulando habilmente o ponto de vista, esta história dá enorme espaço à fantasia, mas termina por traçar um retrato verídico da condição e das paixões humanas.

Em sua última apresentação, José Wilker brilha. Ele presenteia o espectador com uma atuação divertida, engraçada e inteligente. O filme presta uma bonita e saudosa homenagem, a este, que foi um excelente ator e que que por anos se dedicou as novelas, séries e filmes.

O Duelo vale a pena, por ser a oportunidade dos admiradores e fãs assistir ao último trabalho e se despedir do saudoso José Wilker. Mais uma vez ele provou ser um artista completo. Também por resgatar uma história de um dos maiores escritores do Brasil, Jorge Amado.

AVALIAÇÃO: 60% (BOM)

Acesse o site oficial do filme, clicando aqui.

O que você achou disso?

Chorei Chorei
0
Chorei
OMG OMG
0
OMG
Fail Fail
0
Fail
Amei Amei
0
Amei
Medo Medo
0
Medo
QUE?? QUE??
0
QUE??

Crítica | O Duelo