Crítica | Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros

by

Brazil_O&R_Online_1-Sht_0Título Original: Jurassic World
Ano: 2015
Estreia: 11/06/2015
Gênero: Aventura, Ação, Ficção Científica
Duração: 150 min.
Roteiro: Amanda Silver, Colin Trevorrow, Derek Connolly, Michael Crichton, Rick Jaffa
Direção: Colin Trevorrow
Elenco: :Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Vincent D’Onofrio, Ty Simpkins, Nick Robinson, Omar Sy, BD Wong, Irrfan Khan

Acesse o site oficial do filme, clicando aqui.

Por: Alyson Fonseca

O parque está aberto e, lá dentro, é bem empolgante e ressuscita clássico.

Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros, a grande estreia da semana, é a continuação da história que começou com o clássico Jurassic Park – Parque dos Dinossauros, de Steven Spielberg (três vezes ganhador do Oscar® ) e acontece 22 anos depois dos fatídicos acontecimentos da Isla Nublar. Jurassic World é o primeiro parque temático verdadeiramente internacional do mundo. Uma perfeita mistura das maravilhas da ciência com história e o padrão de luxo de conforto que um visitante internacional esperar encontrar. E tudo começou com uma ideia da mente brilhante do Dr. Michael Crichton.

Jurassic Park – Parque dos Dinossauros foi lançado em 1993, um filme que encantou plateias de todas as idades e partes do mundo e, desde então, faz parte da memória cultural coletiva. Baseado na ficção científica e na imaginação sem limites de Michael Crichton, o filme fez o público pensar em como seria se tudo aquilo realmente acontecesse. E revolucionou a história dos efeitos visuais no cinema.

Steven Spielberg volta a franquia, mas, desta vez, para produzir o tão esperado novo filme da saga Jurassic Park, Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros. Colin Trevorrow dirige a ação-aventura épica baseada em personagens criados por Michael Crichton. O roteiro é de Rick Jaffa & Amanda Silver e Trevorrow & Derek Connolly, e a história é criada por Rick Jaffa e Amanda Prata.

2424_FTT_00426AR_CROP_0

Na trama, o Jurassic Park, localizado na ilha Nublar, enfim está aberto ao público. Com isso, as pessoas podem conferir shows acrobáticos com dinossauros e até mesmo fazer passeios bem perto deles, já que agora estão domesticados. Entretanto, a equipe chefiada pela doutora Claire (Bryce Dallas Howard) passa a fazer experiências genéticas com estes seres, de forma a criar novas espécies. Uma delas logo adquire inteligência bem mais alta, logo se tornando uma grande ameaça para a existência humana.

Quem supervisiona cada centímetro do Jurassic World é a dedicada e obstinada Claire (Bryce Dallas Howard). Ela se vê repentinamente atrapalhada com a chegada de seus sobrinhos: Zach (Nick Robinson), de 16 anos e Gray (Ty Simpkins) , de 11 anos. Eles são enviados para o parque pela mãe, Karen (Judy Greer) para passar alguns dias no Jurassic World, mas Claire não tem tempo para cuidar de duas crianças, então ela lhes dá ingressos vips, para eles explorarem à vontade.

Os fantásticos animais do parque são criados pelo Dr. Henry Wu (BD Wong), geneticista que já trabalhou para a InGen, empresa responsável pelo primeiro parque do Dr. John Hammond, e agora trabalha para o mega bilionário patrocinador do Jurassic World, Simon Masrani (Irrfan Khan). Como o sucesso comercial do parque requer novidades todos os anos para continuar atraindo público, o Dr. Henry Wu se vê obrigado a ir além dos limites da ética científica, e desenvolve um dinossauro geneticamente modificado que nunca existiu antes, e cujos poderes são desconhecidos.

JW1

O novo espécime ultrassecreto desenvolvido pelo Dr. Henry Wu, que ainda não estreou no parque, é o gigante e misterioso Indominus Rex. Criado em isolamento depois de devorar seu único irmão, o Indominus rex, cuja composição genética é secreta, está chegando à maturidade. Para ajudar a avaliar a criatura e a segurança de seu viveiro, Claire visita Owen (Chris Pratt), ex-militar especialista em comportamento animal que trabalha em uma base de pesquisa na periferia do parque principal. Faz anos que Owen estuda um bando de velociraptores agressivos, sobre os quais ele exerce razoável controle e os mantém em um estado delicado que oscila entre obediência relutante e revolta assassina.

Então, o Indominus rex—cuja selvageria e inteligência são desconhecidas—consegue escapar e desaparece nas profundezas da selva. Com isso, todas as criaturas do parque, tanto dinossauros quanto humanos, correm perigo. Para Claire, as vidas mais importantes são as dos seus sobrinhos, que desviaram do caminho a bordo de um veículo que oferece 360 graus de visibilidade externa. Owen e Claire saem à procura dos meninos enquanto o parque é tomado pelo caos e os visitantes viram presas. Dinossauros fogem por terra, sobre água e pelo ar, em uma guerra sem limites pela sobrevivência. Nenhum lugar é mais seguro dentro do maior parque temático do mundo.

jurassic-world_1505291845-800x500

Pratt e Howard chegam a ser até engraçados, porém seu romance foi um erro, não existe química entre o casal. Eles poderiam ter apenas a relação empregado-patroa que não iria prejudicar em nada na história.

Mais uma vez, os efeitos visuais são bem usados. O Cine Cine Mania assistiu o filme, em uma sala XD, o que proporciona melhor visibilidade das tecnologias CGI adotada pelo filme. Graças à alta tecnologia computacional, os olhos do espectador serão ludibriados e levados a acreditar no impossível, de modo que até mesmo os cenários criados digitalmente enganam, deixando o público extasiado ao revisitar os dinossauros. Cada nova atração é uma surpresa e este é um ponto positivo do filme.

 A trilha sonora, assinada por Michael Giacchino é uma verdadeira referência ao clássico de 1993. A fotografia somada aos efeitos é um espetáculo.

A novidade é a direção do filme por Colin Trevorrow, que, com senso de reverência, conseguiu refazer o filme de Steven Spielberg, com atualização dos efeitos da computação gráfica.

jurassic-world-new-trailer-gif-7

Enfim, Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros surpreende pela dinâmicas entre os personagens ou nas viradas do clímax, tudo no longa serve de releitura e de apresentação da franquia para uma nova geração. A ação da película fica acima daquilo que vimos em Jurassic Park III. É um filme com várias falhas, mas que vai agradar os espectadores, que querem ver mesmo muita ação, abuso da tecnologia CGI e pelos dinossauros devorando e transformando o cenário em uma verdadeira carnificina.

AVALIAÇÃO GERAL: 80% (ÓTIMO)

Assista o trailer:

Assista featurette de Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros:

Eita, vê se gosta desses aqui também

  • Artur Silva

    Very good! Vou ver!!! Se bem que esta é a primeira crítica que vejo que a nota está um pouco mais azul!

  • Rodrigo de Freitas Oliveira

    Eu jurei que o filme era ruim, a maioria das críticas que eu li, foram péssimas, detonando o filme. Acho que o crítico deste site é o mais justo!