Extraordinário | Crítica

A história de Auggie finalmente chega às telonas.


Gentileza gera gentileza.

O cinema e a TV passaram a abordar o bullyng, chacota contra uma pessoa, com muita intensidade. No entanto, poucos o retrataram com a delicadeza de Extraordinário, adaptação da obra homônima de R.J. Palácio, em cartaz nos cinemas.

A história do garoto Auggie (brilhantemente interpretado por Jacob Tremblay), que tem uma deformidade facial e está prestes a começar a escola, é linda. No entanto infantil demais. Creio que até para evitar maiores aprofundamentos em temas tão complexos tirando assim o encanto da trama. A direção de Stephen Chbosky encontra uma linha tênue entre dor e felicidade que, na personificação de uma criança consegue nos tocar perfeitamente.

Extraordinário
Divulgação

Na trama, os pais de Auggie (vividos por Julia Roberts e Owen Wilson) resolvem finalmente deixar de ensiná-lo em casa e o matriculam na escola regular. Lógico, o medo da represália dos colegas de classe é muito grade. E claro, elas acontecem. O filme até poderia exigir uma maior reflexão daqueles que assistem, mas prefere trilhar o caminho mais fácil. Não foi ruim, mas jogou fora uma oportunidade de ser brilhante.

Além da narração de Auggie, o longa é fiel aos diferentes pontos de vistas visto na obra literária. Apesar de interessante sabermos o quanto o garoto afeta a vida dos que os cercam, a quebra de narrativa por vezes acaba deixando o longa um pouco arrastado. O roteiro de Stephen Chbosky, Steve Conrado e por Jack Thorne peca por falta de dinamismo, fundamental para obras cinematográficas.

Extraordinário
Reprodução

O ponto alto do filme é quando ele trata do “amadurecimento” das pessoas. Auggie cresce, aprendendo a lidar com as críticas, e os que os cercam também, aprendendo a respeitá-lo. Sem exigir “choro” dos espectadores, Extraordinário consegue ser tocante, delicado e divertido.

P.S.: Apesar de curta, a participação de Sônia Braga foi extraordinária. Desculpem o trocadilho.

Com ajuda do Review

O que você achou disso?

Chorei Chorei
0
Chorei
OMG OMG
0
OMG
Fail Fail
0
Fail
Amei Amei
0
Amei
Medo Medo
0
Medo
QUE?? QUE??
0
QUE??
Egnaldo Júnior

Colunista, escritor, blogueiro, humorista e radialista. Técnico em Segurança do Trabalho, Jornalista em formação. Amante da televisão, das séries, tecnologias e redes sociais. Adora comédia romântica e filmes de terror/horror. #Paz

Extraordinário | Crítica